Quais hábitos fazem bem à saúde da voz?

  1. Beber bastante água em temperatura natural, em goles pequenos enquanto estiver falando, mantém o corpo hidratado e também as pregas vocais (“cordas vocais”). Essa hidratação é muito importante para maior flexibilidade de vibração dessas pregas.
  2. Manter uma alimentação equilibrada e mastigar bem os alimentos traz bem-estar e fortalece a musculatura responsável pela articulação da fala/voz. Dentre os alimentos, a maçã verde é uma boa fruta, por ser adstringente e ajudar a “limpar” o trato vocal.
  3. Dormir bem (em horários regulares), relaxar e praticar exercícios físicos regulares também auxiliam para uma boa produção vocal.
  4. Respirar bem e corretamente é fundamental! Idealmente devemos ter uma boa respiração nasal e realizar as respirações expandindo o abdome e as costelas, fazendo a famosa respiração diafragmática.
  5. Não gritar e falar pausadamente, respirando e articulando bem as palavras também são hábitos muito importantes.

Orientações à sua Saúde vocal

Quais os piores hábitos, que devem ser abandonados?

  1. Não se deve pigarrear! Ao pigarrear geramos grande atrito entre as pregas vocais, as irritando. Uma dica é: ao sentir vontade pigarrear, respire profundamente e beba água!
  2. Gritar e cantar de maneira abusiva e despreparada pode ter consequências sérias.
  3. Uso de cigarro e álcool irritam as cordas vocais e são importantes fatores de risco para o câncer de boca e garganta.
  4. Ambientes frios e secos (como os com ar condicionado) também podem predispor à rouquidão. Devem ser evitados.
  5. Não se deve falar durante esta prática de exercícios. Isso leva a sobrecarga da musculatura vocal.

Caso haja algum problema com a voz, qual tipo de especialista deve ser procurado?

Distúrbios da voz, como a rouquidão, que persistam por mais que duas semanas merecem uma avaliação especializada e, até prova em contrário, uma videolaringoscopia. Os especialistas médicos capacitados para realizar tal avaliação são os otorrinolaringologistas e os cirurgiões de cabeça e pescoço.  Em algumas situações, os pacientes também poderão recorrer a um(a) Fonoaudiólogo(a) ou um(a) professor(a) de canto, tanto para preparação (principalmente os que são profissionais da voz, como cantores, atores, professores, recepcionistas etc) quanto para tratamento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
WhatsApp chat